F*ck cows, chicks and pigs...what I really like is to smash potatoes and beans

Seitan DIY – aprende a fazer o teu seitan caseiro

Seitan DIY – aprende a fazer o teu seitan caseiro

Breve introdução ao Seitan:

Numa alimentação vegetariana, ou vegan, a primeira questão que surge é onde encontrar as fontes proteícas que a carne e os lacticínios nos garantem. O senso comum lembra-nos que os legumes e as frutas são muito ricos em vitaminas, que as leguminosas têm muitos hidratos, assim como os cereais que têm também muita fibra. É verdade, mas não se ficam por aqui. Aliás, basta consultar uma tabela de nutrientes, para perceber que todos esses alimentos são poderosas fontes dos mais variados nutrientes.

Alguns alimentos, quando combinados entre si, aumentam a absorção de proteínas, minerais e vitaminas. Isso é algo que se pode perceber nos hábitos das várias culturas no mundo. Por exemplo, os mexicanos comem arroz com feijão porque o primeiro contribui para o aumento proteíco do segundo. E não é por acaso que estamos habituados a comer a sopa antes do prato principal. A ingestão de vitaminas contribui para a absorção dos restantes nutrientes contidos no prato seguinte. Não vou aprofundar muito este assunto porque há quem o faça com muito mais determinação e conhecimento técnico do que eu. Deixo-te um link que considero completo na análise sobre este assunto.ae2a8b1448f0ab46fc0a050c5e584feeNo seguimento do que escrevi no parágrafo anterior, o trigo é um cereal muito rico em proteína. Por isso, a sua farinha e o seu glúten, são utilizados para a preparação do seitan, conhecido como a carne vegetal, não apenas pela sua textura mas também pelo seu valor proteíco. A vantagem em relação à carne é que é pobre em gorduras o que contribui para níveis de colestrol saudáveis.

Criado por monges budistas da China, veio muitos séculos depois para o Ocidente e passou a fazer parte das dietas vegetarianas e vegan. A sua versatilidade permite criar pratos cozidos, assados, estufados e fritos, podendo até ser consumido crú, por ter de ser cozido no processo de fabrico. Também por esta razão, pode ser congelado. No frigorífico pode guardar-se em água e sal, durante  5 a 6 dias.

Para os celíacos é que o seitan não tem destino. Se conheceres alguma receita de seitan passível de ser preparada sem glúten, deixa-me um comentário, por favor, porque gostaria de partilhá-la! 

Quem consome os produtos da Biodharma, antiga ElliChristi dá-se, geralmente, por satisfeito. O seitan é excelente, desde a textura ao sabor. No entanto, por ter de ser consensual, dificilmente bate um seitan caseiro. Preparado em casa, é como uma folha em branco. Absorve os sabores que quiseres. No seitan caseiro os pontos são ganhos na textura, no sabor, no preço e nos nutrientes, além de que podemos controlar exactamente os ingredientes, sendo totalmente escusado o recurso a conservantes e outros que desconheço e que constam muitas vezes nas fichas técnicas dos produtos.

O seitan é tipo bacalhau, há 1001 receitas e aposto que mais algumas. Esta receita de seitan caseiro que aqui apresento é uma delas. Resulta sempre muito bem. Consoante a forma como o preparas, ganha consistências e texturas diferentes. De seguida deixo algumas dicas sobre este assunto. Como é um preparado cozinhado, podes reservá-lo no congelador, em porções, para ter sempre seitan à mão. Os ingredientes descritos abaixo dão para 400gr de seitan caseiro. Se precisares de maior quantidade, duplica as medidas. A regra é a de um copo de Glúten de trigo para 3/4 copo de água. Também podes optar pela medida 1 para 1, mas neste caso o seitan vai desfazer-se com mais facilidade, o que é impecável para picados e empadões.

Repara que esta é a receita base do seitan caseiro. Dá largas à imaginação e cria várias versões. Podes juntar vegetais picados, frutos secos, outros temperos… Vai ser divertido explorares as tuas próprias invenções!

Para 400gr de seitan
Preparação: 5min | Cozedura: 40min | Total: 45min

Ingredientes:
– 1 copo de farinha de glúten de trigo;
– 1 copo de água morna;
– 1 chávena de café de farinha de aveia;
– 1/2 chávena de café de levedura de cerveja;
– 1/2 chávena de café de gérmen de trigo;
– 30ml de molho tamari (molho de soja sem glúten);
– 1 colher de café de gengibre em pó;
– 1 colher de chá de pimentão doce;
– 1 colher de sopa de cominhos em pó;
– 1 lt de água;
– 3 folhas de louro;
– 1 dente de alho grande;
– Alecrim a gosto;
– Sal a gosto.

receita de seitan caseiro

Preparação:
1. Mistura bem os ingredientes secos. Numa tigela, verte a água morna, acrescenta 15ml do molho de soja e mexe. 

receita de seitan caseiro receita de seitan caseiro

2. Junta os ingredientes secos envolvendo levemente, sem muita insistência. Se amassares muito, o seitan vai perder o ar e ficar demasiado massudo. O importante é que tudo se una. Forma uma bola redonda ou achatada, como preferires.

receita de seitan caseiro receita de seitan caseiro

receita de seitan caseiro

3. Numa panela de sopa, põe a ferver 1 lt de água, com o louro, o alho esmagado, os restantes 15ml de tamari e, se desejares, uma pitada de sal.

receita de seitan caseiro

4. Quando levantar fervura, introduz o seitan e baixa o lume. Deixa cozer o seitan lentamente, durante cerca de 40min.

O seitan caseiro está pronto para usar e abusar!

receita de seitan caseiro

Nota: O resultado do seitan caseiro varia muito se, por exemplo, inverteres a ordem do glúten na água. Se juntares a água ao glúten o seitan irá, provavelmente, apresentar mais partículas. Se não adicionares a farinha, a levedura e o gérmen, irá resultar mais esponjoso, mas seco. Se amassares muito ficará muito consistente e se aumentares um pouco a quantidade da água e esta estiver mais quente, o seitan irá ganhar uma textura que se desfaz com muita facilidade. O que posso sugerir é que faças estas experiências e decidas qual dos resultados te agrada mais. Até porque para cada prato, há texturas que resultam melhor que outras.



2 thoughts on “Seitan DIY – aprende a fazer o teu seitan caseiro”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *